O SACI
Monteiro Lobato
Em breve
ISBN:
Edição: 1ª (2019)
Conforme a nova ortografia
Páginas: 112
Acabamento: brochura com orelhas
Formato: 16x23 cm

SINOPSE


Sabe aquele lugar especial? Aquele lugar que você adora, que você vai só de vez em quando, mas parece o melhor lugar do mundo? Aquele lugar onde você se diverte, você se sente livre, que você encontra as pessoas que você ama e que é o melhor lugar do mundo para passar as férias? Este lugar para o Pedrinho é o Sítio do Picapau Amarelo.
Mas atenção! Não pense que neste livro você encontrará só gostosuras e brincadeiras. Este livro está repleto de ação! Já imaginou capturar um saci, prendê-lo em uma garrafa e depois passar uma noite em uma mata com ele? Mas não é uma mata qualquer, é uma mata repleta de personagens do folclore brasileiro, misteriosa e intrigante.


AUTOR


É claro que você já ouviu falar de Monteiro Lobato. Certo? Que ele é o autor de literatura infantil mais importante do Brasil, isso todo mundo já sabe. Que ele criou o Sítio do Picapau Amarelo e lá colocou personagens incríveis como Pedrinho, Narizinho, Emília, Quindim, os ilustríssimos Marquês de Rabicó e Visconde de Sabugosa, entre outros, todos sob os cuidados das queridíssimas Dona Benta e Tia Nastácia, isso também todo mundo já sabe.
O que nem todo mundo sabe é que ele mudou o próprio nome! Que ele foi alfabetizado pela mãe, formou-se em Direito, foi promotor, depois fazendeiro. Montou a primeira editora do Brasil! Foi adido comercial brasileiro nos Estados Unidos e quando retornou, transformou-se em um explorador de ferro e petróleo –, o que não deu muito certo. E não foi só isso não, ele escreveu dezenas de livros para adultos e para crianças, traduziu outros tantos clássicos mundiais para o português, também escrevia para jornais e revistas, era crítico de arte, ativista e outras coisas! E ainda, desenhava e pintava algumas aquarelas! Sem querer misturar fatos com boatos, dizem que estudou Direito por imposição do avô – o Visconde de Tremembé, mas a sua verdadeira paixão era as Belas-Artes! Ele dizia que nasceu pintor, mas como nunca pegou nos pincéis a sério, resolveu pintar com as palavras! Que bom!
É claro que nesse pequeno espaço não é possível detalhar tudo que fez Monteiro Lobato, por isso, vamos ficar só com a história da mudança de nome:
Monteiro Lobato nasceu José Renato Monteiro Lobato, filho de José Bento Marcondes Lobato e Olímpia Augusta Monteiro Lobato. Diz a lenda que para usar uma linda bengala que pertencia ao seu pai e continha as iniciais JBML, Monteiro Lobato substituiu o seu segundo nome, Renato, por Bento! Daí o nome José Bento Monteiro Lobato.